Na hora certa!

Notícias atualizadas do Brasil, Portugal, Itália, Alemanha, Reino Unido e Irlanda

Não perca a chance! Clique na imagem do Curso de Italiano!

HACCP - curso de higiene alimentar de alimentos e bebidas.

Conhecer, conservar, transformar e cozinhar os alimentos da maneira correta, em conformidade com o APPCC (HACCP).

Intro

  • Prefeito de Foz do Iguaçu suspende isenção de imposto municipal das empresas do transporte coletivo
    on fevereiro 18, 2020 at 7:42 pm

    Benefício foi concedido em 2019 e, em contrapartida, o Consórcio Sorriso deveria oferecer 25 ônibus com ar-condicionado. Segundo a prefeitura, prazo terminou e ainda faltam sete veículos. Prefeito de Foz do Iguaçu suspende a isenção do ISSQN das empresas de ônibus O prefeito de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, Chico Brasileiro (PSD) suspendeu a isenção do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) das três empresas que integram o Consórcio Sorriso, que oferece o serviço do transporte coletivo na cidade. A decisão foi divulgada nesta terça-feira (18). A isenção havia sido concedida, em setembro de 2019, após acordo entre o consórcio e a prefeitura. Em contrapartida, as empresas deveriam colocar 25 ônibus com ar-condicionado para operar. Entretanto, segundo a prefeitura, o prazo para o cumprimento desse contrato terminou no dia 31 de janeiro e, até esta terça-feira, faltavam sete ônibus com ar-condicionado. A isenção representaria cerca de R$ 1,5 milhão anual, conforme a prefeitura. O Instituto de Transportes e Trânsito de Foz do Iguaçu (Foztrans) informou que a medida ocorreu para que a melhoria fosse oferecida sem refletir na tarifa de ônibus. De acordo com a assessoria do Consórcio Sorriso, a princípio, ninguém irá se manifestar sobre a decisão do prefeito. A suspensão Conforme a prefeitura, dos 25 ônibus com ar-condicionado que deveriam compor a frota de ônibus da cidade, apenas 18 estão funcionando. Dentre eles, 15 começaram a funcionar em 2019 e os outros três passaram a rodar em fevereiro de 2020. "Tendo em vista que o consórcio não cumpriu integralmente, ele cumpriu em parte, a nossa decisão é de que a partir de janeiro será suspenso a isenção de ISS para o transporte coletivo das empresas", disse o prefeito. De acordo com Brasileiro, a isenção foi válida apenas para os meses de outubro, novembro e dezembro, enquanto o consórcio cumpriu o contrato. Ônibus de uma empresa que compõe o consórcio municipal do transporte público de Foz ficarão parados durante paralisação dos trabalhadores Raphaela Potter/Foz Retirada dos ônibus A Prefeitura de Foz do Iguaçu informou que trabalha com a hipótese de que, sem a isenção do imposto, as empresas possam retirar os ônibus com ar-condicionado que estão operando na cidade. Se isso ocorrer, segundo o prefeito, a administração do município irá recorrer à Justiça para que os ônibus continuem funcionando. "Se eles tirarem, o município vai tomar atitude. Porque não foi a população e nem o município que errou. Quem não cumpriu o contrato foi o consórcio, então se eles tirarem o município, tem meios e vai agir, e não vai deixar eles agirem como querem", destacou Brasileiro. Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.

  • Unidade de saúde é invadida e furtada, em Ponta Grossa
    on fevereiro 18, 2020 at 5:27 pm

    Unidade da Vila Cipa, no bairro Oficinas, foi encontrada revirada na manhã desta terça-feira (18). Atendimentos e consultas não foram interrompidos. Vândalos furtam e destroem unidade de saúde na Vila Cipa, em Ponta Grossa Uma Unidade Básica de Saúde (UBS) foi invadida e furtada em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná. O local foi encontrado revirado na manhã desta terça-feira (18). De acordo com os funcionários, a unidade da Vila Cipa, no bairro Oficinas, já havia sido invadida em setembro de 2019. À época, um botijão de gás e um microondas foram furtados. Desta vez, um microondas foi levado mais uma vez. Os trabalhadores da UBS disseram que juntaram dinheiro e fizeram um bazar para comprar o aparelho novo. Uma chaleira elétrica também foi furtada. As consultas e atendimentos aos moradores da vila não foram interrompidos, de acordo com a direção da unidade. Até a publicação desta reportagem ninguém havia sido preso. A Fundação Municipal de Saúde (FMS) informou que tem investido em barreiras físicas, como muro alto, grades nas janelas e portas reforçadas. Denúncias de situações como essa podem ser feitas pela Guarda Municipal (GM), que realiza o patrulhamento de estruturas públicas, segundo a FMS. O telefone da GM é o 153. Prontuários e documentos foram encontrados espalhados na manhã desta terça-feira (18) Rafael Poyer/RPC Ponta Grossa Veja mais notícias da região no G1 Campos Gerais e Sul.

  • Gato 'mochileiro' visita Foz do Iguaçu, em viagem com o dono pela América do Sul
    on fevereiro 18, 2020 at 5:00 pm

    'Quem são esses malucos? Um humano e um gato caminhando. Aí nasceu essa história do gato mochileiro', disse o dono do felino que viaja há mais de um ano com o pet. Gato 'mochileiro' acompanha dono durante aventuras no Paraná Uma dupla de viajantes, um tanto incomum, visitou Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. Juntos, um gato e um humano, viajam pela América do Sul e passaram pela tríplice fronteira. Jhon Alexander Galvis Velásquez é mochileiro, um tipo de turista despojado e que gasta pouco dinheiro durante as viagens. Por consequência, o parceiro dele nessa trajetória, chamado de Bella Criatura, acabou sendo apelidado de ‘gato mochileiro’. Os dois saíram da Colômbia em janeiro de 2019, segundo Jhon. Até a publicação desta reportagem, eles já haviam passado pelo Equador, Peru, Bolívia, Paraguai e Brasil. O objetivo da dupla é ainda visitar Argentina, Chile e Uruguai antes de voltar para a casa. “Foi na Bolívia que começaram a nos apelidar. Quem são esses malucos? Um humano e um gato caminhando. Aí nasceu essa história do gato mochileiro”, contou Jhon. Durante as viagens, o Bella Criatura se acomoda na parte de cima da mochila do dono e o acompanha em todos os lugares. Inclusive, segundo Jhon, o gato chama atenção por onde passa. Jhon e Bella Criatura viajam juntos pela América do Sul e conheceram Foz do Iguaçu Jhon Alexander Galvis Velásquez/Arquivo pessoal Adoção do gato 'mochileiro' De acordo com o dono, o felino foi adotado com 10 dias de vida, em dezembro de 2018, em Barranquilla, na Colômbia. O homem contou que o gato fazia parte de uma ninhada que uma cozinheira precisava doar. “Quando coloquei a mão por baixo da mesa, onde os filhotinhos estavam, todos correram, menos ele. Aquilo me surpreendeu. Percebi que ele não tinha medo", relembrou. Os 'mochileiros' saíram da Bolívia e viajam juntos desde então Jhon Alexander Galvis Velásquez/Arquivo pessoal Segundo Jhon, a adoção também fez parte de uma nova fase da vida dele. Depois de ir para a prisão cinco vezes, por participar de uma gangue que roubava carros em Bogotá, ele decidiu mudar de vida viajando. “Fui conhecer o mundo. Só com uma calça, uma camisa e de sapatos”, disse. O mochileiro brinca que, antes, a polícia o seguia, e agora, são as pessoas o seguem nas redes sociais. Jhon e Bella Criatura visitaram o museu de cera, em Foz do Iguaçu Jhon Alexander Galvis Velásquez/Arquivo pessoal Desde janeiro de 2019 a dupla está viajando junto Jhon Alexander Galvis Velásquez/ Arquivo pessoal Os dois amigos são inseparáveis, segundo Jhon Jhon Alexander Galvis Velásquez /Arquivo pessoal O gato se acomoda na mochila do dono e viaja para todos os lados Imagens cedidas/ Arquivo pessoal/ A.R. Fotos/ Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.

  • Projeto de lei em Maringá prevê prêmio em dinheiro para motorista que não levar multa
    on fevereiro 18, 2020 at 4:38 pm

    Ideia do autor da proposta é reduzir o número de acidentes de trânsito no município. Dinheiro do prêmio viria de dinheiro arrecadado com infrações aplicadas. Projeto pretende dar prêmios para motorista que não receber nenhuma multa Reprodução/RPC Um projeto de lei analisado pela Câmara de Vereadores de Maringá, no norte do Paraná, prevê o sorteio de prêmios em dinheiro pela prefeitura para motoristas que não receberem multas de trânsito por mais de um ano. A ideia é batizada de 'Motorista Educado é Motorista Premiado'. O dinheiro para o pagamento dos prêmios, de acordo com a proposta, viria da arrecadação com multas de trânsito aplicadas. Segundo a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob), Maringá registrou 306.526 multas em 2019. Dados do portal da transparência mostram que o município arrecadou R$ 41,9 milhões com infrações de trânsito no ano passado. O montante foi 19% maior que os R$ 35 milhões em multas previstos no orçamento para o ano. O orçamento do município para 2020 prevê que sejam arrecadados R$ 37,5 milhões em multas de trânsito. O mês de janeiro terminou com arrecadação de R$ 4,9 milhões - ante R$ 4,4 milhões no mesmo período do ano passado. O objetivo da premiação, segundo a proposta, é reduzir o número de acidentes de trânsito no município de Maringá, por meio de incentivo financeiro. O projeto de lei, de autoria do vereador Chico Caiana (PTB) está em tramitação desde 10 de fevereiro nas comissões da Câmara. Os sorteios devem ser mensais. O projeto não estipula valores da premiação, isso dependerá de uma regulamentação da prefeitura, caso o texto aprovado em plenário e sancionado pelo Executivo. Conforme a proposta, quem se interessar em concorrer às premiações deve ter veículo no próprio nome, com a documentação em dia, e preencher um cadastro. Questionada, a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) informou que vai apurar a viabilidade da proposta. "Em princípio, me parece ilegal", diz o secretário da pasta, Gilberto Purpur. Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.

  • MP dá prazo de 72h para que donos de imóveis com focos de dengue limpem os locais em Maringá
    on fevereiro 18, 2020 at 4:17 pm

    Três proprietários de imóveis são alvos de um inquérito civil aberto pela promotoria. Agentes de saúde encontraram larvas do mosquito em piscinas e tanques abandonados. Mosquito Aedes aegypti é o transmissor da zika, dengue e chikungunya. Rodrigo Méxas e Raquel Portugal/Fundação Oswaldo Cruz/Divulgação O Ministério Público do Paraná em Maringá, no norte do Paraná, deu prazo de 72 horas para que três proprietários de imóveis com focos de dengue providenciam a limpeza das áreas. A exigência consta do primeiro inquérito civil público aberto no município, neste ano, em razão de risco de propagação do mosquito causador da doença. No município, 1.000 pessoas já ficaram doentes depois de contraírem o vírus da dengue. Conforme o último boletim da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), 1.094 casos eram investigados. No Paraná, 20.563 pessoas ficaram doentes de agosto de 2019 até a primeira semana de fevereiro deste ano. Em dois endereços, há água acumulada em piscinas abandonadas, segundo denúncia de agentes da prefeitura à Promotoria de Defesa da Saúde Pública. No terceiro imóvel, larvas do mosquito Aedes Aegypti foram encontradas em um tanque de peixes desativado. A abertura do inquérito é assinada pela promotora Michele Nader. "Caso em 72 horas não se comprove que foi regularizado, foi sanada essa situação, o Ministério Público vai ingressar judicialmente com ação civil, visando a condenação do proprietário, além de remeter cópias para a delegacia de Polícia Civil para punir criminalmente essas pessoas", disse a promotora. Endereços investigados Segundo a promotoria, um imóvel na Rua Bernardino de Campos, Zona 7, acumula nove protocolos de reclamação de vizinhos à prefeitura. Agentes do município encontraram, em 31 de janeiro, uma piscina em "péssimo estado de conservação" e larvas de Aedes aegypti em um vaso sanitário. Na Avenida Londrina, na Zona 8, agentes da prefeitura foram impedidos de entrar em um imóvel pelo proprietário no dia 30 de janeiro, de acordo com o MP. Mesmo assim, os fiscais conseguiram fotografar uma piscina que "se apresentava abandonada, com baixo volume de água, suja e com algas". As fotos foram feitas da janela de um prédio vizinho ao imóvel. NA Rua Pioneiro Antônio Vinci, Jardim Colina Verde, agentes da prefeitura encontraram no local, segundo o MP, larvas e pupas do mosquito em um imóvel que abriga um tanque para peixes. A inspeção foi realizada em 4 de fevereiro. Conforme o documento, o proprietário chegou a remover parte da estrutura após ser notificado. Mas em uma nova inspeção, ainda foram encontradas larvas no local. O inquérito cita um quarto endereço, no Jardim Atlanta. O local, que conta com duas casas desocupadas e mato alto, tem, segundo o MP, "possíveis focos de dengue" em uma caixa d'água destampada. Nesse caso, a promotoria deu prazo de 30 dias para a Secretaria Municipal de Saúde apurar as condições do imóvel. "Existe uma lei desde 2016 que permite, nesses casos, o ingresso do poder público (no imóvel) sem necessidade de qualquer intervenção judicial, para verificar se o local está ou não em condições e se não tiver, para que seja notificado, seja punido o responsável por aquele local", diz a promotora. Preocupada com o aumento de casos de dengue, Porto Rico decreta situação de emergência e cancela programação de carnaval Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.

  • Companhia aérea fará voos entre São Paulo e Foz do Iguaçu, com escala em Ponta Grossa
    on fevereiro 18, 2020 at 4:00 pm

    Rotas serão diárias e operadas por aeronave com capacidade para 70 passageiros. Voos começarão no dia 29 de março. A pista do aeroporto de Foz do Iguaçu Cassiano Rolim/RPC Foz do Iguaçu A VoePass irá iniciar voos entre Foz do Iguaçu e o Aeroporto de Congonhas, em São Paulo com escala em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais, a partir do dia 29 de março. O anúncio foi feito pela companhia aérea nesta terça-feira (18). A empresa informou que utilizará aeronaves com capacidade para 70 passageiros para as rotas. Os voos serão diários. A empresa informou que a operação partirá do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo ou de Foz do Iguaçu, com escala de 25 minutos em Ponta Grossa. Confira a seguir os horários. De São Paulo (CGH) para Foz do Iguaçu (IGU), com escala em Ponta Grossa (PGZ) Domingo a sexta-feira: 14h25, com escala às 16h10 de Ponta Grossa Sábado: 7h25, com escala às 9h10 de Ponta Grossa De Foz do Iguaçu (IGU) para São Paulo (CGH), com escala em Ponta Grossa (PGZ) Domingo a sexta-feira: 17h55, com escala às 19h15 de Ponta Grossa Sábado: 11h, com escala às 12h20 de Ponta Grossa Outros voos A VoePass começou a operar no início do ano em Ponta Grossa, com voos diretos para o Aeroporto de Congonhas. Atualmente, a Azul também opera na cidade, com voos para Campinas (SP). Em Foz do Iguaçu, as companhias Gol, Latam, Azul, JetSmart e Amaszonas também operam voos regulares para destinos diferentes do Brasil e outros países. Veja mais notícias da região no G1 Paraná.

  • Idoso encontrado com lama até o pescoço em Pinhais não tem moradia e vive em situação de rua, diz prefeitura
    on fevereiro 18, 2020 at 3:23 pm

    Homem tem 76 anos e foi internado no Hospital Cajuru após ser resgatado, no domingo (16). Até esta terça-feira (18), nenhum familiar apareceu no hospital. Homem foi encontrado com lama até o pescoço em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba Reprodução O idoso de 76 anos, que foi resgatado por moradores de um lamaçal em uma área de mata em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, não tem moradia própria e vive na rua, segundo a Prefeitura de Curitiba. O caso aconteceu no domingo (16), e o idoso foi levado para o Hospital Cajuru. De acordo com o hospital, até a manhã desta terça-feira (18), ninguém da família apareceu no local. Idoso atolado até a boca em lamaçal é resgatado por moradores, em Pinhais O homem se chama Antônio Belinski, tem 76 anos e, ainda conforme o hospital, está internado sob observação, sem risco de morte. Em nota, a prefeitura de Curitiba disse que o idoso é beneficiário de um auxílio de prestação continuada para pessoa idosa e que foi até o Cras duas vezes, em dezembro do ano passado e em janeiro desse ano, para informar que não estava conseguindo sacar o recurso. Pouco tempo depois, ele teve o benefício reativado. No entanto, depois do dia 11 de fevereiro, ninguém soube mais notícias dele. "O último atendimento dele na FAS foi registrado em 11/02/2020, quando compareceu no Cras Matriz na companhia de dois amigos que mencionaram preocupação com o idoso. A equipe solicitou abordagem para ele nesta data, para que fosse pernoitar na Casa de Passagem e ser atendido no Centro Pop Bairro Novo. Contudo, antes que a equipe chegasse para buscá-lo, Antônio evadiu do local", diz trecho da nota. Veja a íntegra do texto no fim da reportagem. Idoso ficou atolado em lama, em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba Atolado de lama Ele estava atolado de lama até a altura da boca quando foi resgatado por moradores. Um dos homens que o ajudou disse que, ao sair do atoleiro, o idoso não falava nada com nada. Apenas ergueu as mãos para o céu em agradecimento. Veja a íntegra da nota da prefeitura A Fundação de Ação Social (FAS) informa que o senhor Antônio Belinski é beneficiário do BPC (Benefício de Prestação Continuada) para pessoa idosa e que foi até o Centro de Referência da Assistência Social (Cras) Matriz pela primeira vez em 17/12/2019, informando à equipe que não estava conseguindo sacar o recurso. O idoso contou que trabalhava como engraxate no centro da capital, passou por atendimento social e teve o Cadastro Único preenchido. Antônio retornou ao Cras em 7/1/2020 para informar que ainda não havia conseguido sacar o benefício. Seu cadastro foi atualizado novamente nesta mesma data, em face ao novo teto do salário mínimo vigente a partir de janeiro de 2020. Como Antônio informou que residia em hotel na região central de Curitiba, foi agendada uma visita domiciliar para o cidadão no dia seguinte (8/1). Na visita, a servidora da FAS foi informada de que Antônio não se encontrava no local no momento. Em atendimento, através de contato com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), via Central 135, foi solicitada a reativação do BPC para o idoso. Antônio foi encaminhado por uma equipe do Centro de Encaminhamento Social (CES) para pernoite na Casa de Passagem Bairro Novo em 17/01, pois nesta data ele foi até o Cras e se declarou em situação de rua. O cidadão foi encaminhado para atendimento pelo Centro Pop Bairro Novo, onde compareceu todos os dias de 18/01/2020 a 22/01/2020. O idoso chegou a retornar para atendimento do Centro Pop levado por equipes da FAS em 30/01/2020, mas não permaneceu no local. O último atendimento dele na FAS foi registrado em 11/02/2020, quando compareceu no Cras Matriz na companhia de dois amigos que mencionaram preocupação com o idoso. A equipe solicitou abordagem para ele nesta data, para que fosse pernoitar na Casa de Passagem e ser atendido no Centro Pop Bairro Novo. Contudo, antes que a equipe chegasse para buscá-lo, Antônio evadiu do local. Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.




 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *